Como fazer um currículo hoje: guia para criares o CV perfeito

Dicas e sugestões práticas para criares o teu CV agora

O currículo pode não ser a resposta mais óbvia à pergunta: “o que é que todos temos em comum?”. No entanto, qualquer pessoa, em algum momento da sua vida, precisou de um CV. Ou ouviu falar sobre ele e, porque é que é importante.

Estás à procura do primeiro emprego? Precisas de um currículo.
Queres procurar mais ou novas oportunidades? Está na altura de atualizares o CV.

O segredo está em ter um bom currículo. Concordamos que é essencial, mas nem sempre sabemos o que escrever. Quantas horas já passaste em frente ao computador a pensar: o que é que vou incluir no meu CV? Por onde começo? E as perguntas não ficam por aqui.

Onde há uma pergunta, há uma resposta. Vamos guiar-te nesta aventura de criares o currículo que te vai fazer conquistar o mercado de trabalho.

Neste artigo vais aprender sobre:

1. O que é um CV e para que serve?
2. O que incluir no CV?
3. Passo a passo para construíres o teu CV
4. Plataformas grátis para criares o teu currículo
5. Tipos de currículos
6. As melhores dicas para um CV perfeito
7. Erros a evitar num CV
8. Cursos online para aprender a fazer um CV

1. O que é um CV e para que serve?

Um currículo (o “famoso” CV) é um documento breve que resume a tua educação, experiência profissional, conhecimento e competências. Ou seja, o que aprendeste, o que sabes fazer e que experiências tiveste. É simples: vê o teu currículo como uma fotografia da tua vida pessoal e profissional até ao momento.

Vamos à prática. O CV é o primeiro contacto com o recrutador. É a tua oportunidade de causares uma boa imagem. E todos sabemos que a primeira impressão conta. O objetivo é claro: estás a procurar um novo emprego e queres chamar à atenção.

Então, aproveita o currículo para isso mesmo. Mostra porque te devem contratar e quais são os benefícios de ter-te na equipa. O currículo é a tua montra, o passaporte direto para uma nova oportunidade no mercado de trabalho.

O teu CV tem de responder à pergunta: “Queremos conhecê-lo(a) melhor?”. Com este documento vais:

  • Apresentar-te enquanto profissional
  • Mostrar os teus pontos fortes
  • Despertar interesse no teu percurso
  • Convencer que podes ser a pessoa certa para a oferta

No final, queres ser o match perfeito nesta relação. Por isso, o próximo passo é revisitares o teu passado e pensares: “o que é mais importante no meu percurso? o que posso acrescentar?”. Ainda bem que perguntas, porque é exatamente o que falamos a seguir: o que incluir no teu CV?

2. O que incluir no CV?

Toda a informação que incluíres no teu CV deve ser relevante. Uma nota: é importante adaptares o documento para cada candidatura. Podes explorar melhor este tema no ponto seguinte deste artigo: “Passo a passo para construíres o teu CV”.

No entanto, há alguns tópicos que não podem faltar:

  • Dados pessoais
  • Sobre mim
  • Cursos e Formações
  • Experiência profissional
  • Competências
  • Atividades

Dados pessoais

Parece óbvio, mas vale a pena recordar. Estes são os dados pessoais a incluir no teu CV:

  1. Nome
  2. Telefone
  3. Email
  4. Nacionalidade
  5. LinkedIn profissional e/ou website profissional

A fotografia não é obrigatória, depende da empresa ou entidade a que te estás a candidatar.

As informações pessoais devem estar no início do documento. Assim, o recrutador sabe a quem pertence o documento e como contactar. Disponibiliza no mínimo duas maneiras diferentes de entrarem em contacto contigo, como o email e o número de telemóvel.


Sobre Mim

Reserva um parágrafo para falares sobre ti. Não escrevas um poema nem fiques muito inspiracional. Este texto é uma forma de unires os vários pontos que fazem parte do currículo. Funciona quase como um “preview” do que o recrutador poderá ouvir na entrevista. Às vezes algumas palavras não chegam para mostrares o teu potencial. Este parágrafo pode ser o segredo que vai fazer de ti uma das opções para o cargo.

Explora características que não estão no CV: trabalhar em equipa, boa comunicação, prémios ou nomeações, por exemplo. E não te esqueças de completar sempre com exemplos práticos.

Resumindo, são três as perguntas-chave para este parágrafo: quem és, o que podes acrescentar e os teus objetivos profissionais.

Podes, também, reservar este espaço para escreveres sobre o objetivo da tua candidatura. Não escrevas uma tese! Basta 2 ou 3 linhas com o teu resumo profissional e motivação. Este ponto não é obrigatório. Mas é útil se terminaste agora o teu curso ou se queres mudar de carreira.

Cursos e Formações

Aqui podes descrever o teu caminho académico.

Começa sempre pelo curso mais recente até ao mais antigo, seguindo a ordem cronológica. Para cada deves mencionar o nome da escola ou instituição, a data de início e a data de conclusão. Assim, como qualquer outra informação relevante.

Se não tiveres muita experiência profissional, esta é a parte mais importante do CV! Por isso, inclui todas as tuas conquistas, especialmente os prémios académicos e os cursos extracurriculares que realizaste.

Experiência profissional

A experiência profissional é um dos pontos de destaque no teu currículo.

Aqui deves detalhar todos os trabalhos relevantes que realizaste, remunerados ou não. Para cada um, escreve numa linha as tuas tarefas e responsabilidades.

É o teu primeiro emprego? Se ainda não tens experiência profissional, podes mencionar no CV: estágios, ações de voluntariado, participação em associações de estudantes, entre outras atividades.

Competências

Podes não ser o Leonardo da Vinci, mas de certeza que tens várias competências!

Seja na escola, na faculdade ou numa atividade extracurricular, as experiências que tiveste trouxeram-te competências que vão fazer a diferença no teu próximo ou primeiro emprego. Por exemplo, o uso de algum programa, atendimento ao cliente, trabalho em equipa, organização e muitos outros.

São essas que tens de destacar! Mas, é importante que estejam de acordo com a vaga. Inclui 6 a 10 habilidades no teu CV, uma combinação de hard e soft skills. Ou seja, destaca as tuas qualidades profissionais e descreve os teus traços de personalidade.

Atividades

Este é o momento para mostrares que a tua vida não é feita apenas de estudo e trabalho. E, acredita, os recrutadores valorizam cada vez mais como ocupas o teu tempo livre!

Se tiveste alguma atividade extracurricular, fala sobre ela, o que aprendeste e principais desafios. Sim, estás a pensar bem! Podes escrever que foste atleta federado, treinadora, voluntário, escuteira, membro de algum projeto ou associações académicas, participante de algum concurso nacional na área, entres outros exemplos.

Além destas informações, podes incluir outras que acrescentam à tua candidatura. Idiomas ou interesses pessoais são algumas opções.

Agora que sabes o que não pode faltar no teu CV, vamos guiar-te com todos os passos para passares da teoria à prática!

3. Passo a passo para construíres o teu CV

Escrever um currículo pode parecer um mostro de sete cabeças, mas não é impossível! Nós estamos aqui para ajudar. Vamos explicar-te passo a passo o que tens de fazer para o teu CV ganhar vida.

a. Define o objetivo do teu currículo

Tens de conseguir responder à pergunta: O que quero alcançar com este CV? Sem este primeiro passo, não vai ser tão fácil imaginar os outros pontos. O normal é saltar esta parte à frente. Resultado? Nasce um currículo que não se destaca nem mostra quem tu verdadeiramente és.

Guarda algum tempo para pensares na intenção do CV. É para entrar na faculdade, conseguir um estágio, concorrer ao primeiro emprego, mudar de carreira ou apenas para atualizar o antigo currículo? Agora sim, passamos ao segundo passo!


b. Escolhe a estrutura e layout

Organização é a palavra mágica! Antes de começares a escrever o CV, ou atualizar o que já tens, pensa no modelo e no design do documento.

Podemos já revelar um segredo: a estrutura e layout do teu CV depende do teu perfil como candidato. Se és estudante, recém-formado ou estás a mudar de área, vais precisar de um modelo que destaque as tuas competências. Se tiveres muita experiência profissional, vais querer falar mais sobre esta característica.

O mais importante é que o teu CV seja personalizado. Isso inclui a estrutura e as secções que vais usar para atrair os recrutadores. Pensa, quais são os teus pontos fortes? Constrói a partir daí.

E quanto à estética? Pode dizer muito de quem és como futuro profissional. Afinal, é a primeira impressão que vais causar. Todas as escolhas que fizeres em relação ao layout são importantes, incluído: estilo da fonte, tons, texturas, tamanho do papel, entre outros.

Não te preocupes, neste artigo juntamos as melhores dicas para um CV perfeito!


c. Define os principais tópicos

Está na altura de selecionares a informação que vais colocar no teu currículo. São vários os tópicos que podes incluir no teu CV, mas são todos importantes? Nem sempre, por isso tens de entender quais deves incluir e quais deves deixar de fora.

Não te esqueças que o currículo é o teu cartão de visita. Por isso, escolhe os factos mais relevantes e positivos sobre ti. Mostra os teus pontos fortes, especialmente, aqueles que estão relacionados com a vaga.

Para ajudar podes inspirar-te noutros currículos e ver o que incluem. Ou, melhor, continua a ler este artigo!


d. Revê o teu antigo CV

Este passo é apenas para quem já tem um currículo, claro. Muitas vezes, quando estamos a fazer um CV novo decidimos começar do zero. Esquecer a versão antiga e começar de novo, nem sempre é o caminho. Imagina a informação que podes reaproveitar?

Se a solução está em escrever um novo documento, pensa em que situação estavas na altura e o que mudou. Por exemplo, se antes a educação era mais importante, porque não tinhas muita experiência, agora a situação pode ser outra.


e. Organiza os temas

Agora que já tens os tópicos principais, concentra-te em cada um deles e organiza-os, antes de escreveres. Tens de responder à pergunta: em que secção devo incluir esta parte?

Pensa numa lógica e define onde cada informação encaixa melhor. Mas atenção, se vires outros currículos, vais perceber que não há grande margem de manobra. Há uma sequência que se repete.

Uma dica? Coloca a informação mais importante primeiro, como a formação e a experiência profissional. E dentro de cada secção, apresenta a experiência por ordem cronológica.


f. Pesquisa palavras-chave

A melhor dica de hoje? Pesquisa palavras-chave e usa-as no teu currículo. Esta sugestão vai ajudar-te a alinhar o teu CV com a função que queres desempenhar.

Muitas empresas usam softwares, os chamados sistema de rastreamento de candidatos (ATS), para rever e classificar currículos. As palavras-chave são a cereja no topo do bolo. Quando usas as palavras-chave da descrição do trabalho, o teu CV salta à vista no software ATS e a probabilidade de o recrutador ler é maior.

As palavras-chave podem ser sobre competências profissionais ou pessoais, como: trabalho em equipa, responsabilidade ou uso de Photoshop. Tudo depende da área e do cargo a que te candidatas.

Chegaste até aqui? Boa! Não é preciso dizer que o passo que se segue é: escrever. No final, revê tudo: estética, conteúdo e escrita. Podes pedir o feedback de um professor, de um colega da área ou um amigo que confias. É muito útil para detetar pontos a melhorar e criar o melhor CV possível.

Construir um currículo é um bom desafio. Mas as dicas não acabam aqui! Há plataformas que podem tornar este processo mais fácil e produtivo.

4. Plataformas grátis para criares o teu currículo

Vamos à checklist diária:

  • Não tens muito tempo para fazer um CV diferente?
  • Gostavas de criar algo diferente e mais apelativo?
  • Procuras uma solução mais prática?

Há várias ferramentas e websites que te podem ajudar, além do tradicional Europass.

Novo Resume
pdfCV
Canva
VisualCV
LiveCareer
CVmaker
Easelly
Kickresume
My Perfect Resume
Enhancv
CakeResume
Resume
Indústria Criativa

A vantagem de fazer o currículo online é que não precisas de esperar por um momento de inspiração ou saber de design. Estes websites disponibilizam modelos de currículos criativos que podes fazer download, editar e personalizar.

Estas ferramentas são práticas e muito úteis. De forma rápida e com qualidade, ganhas um CV novo e original. As funções podem ser diferentes. Por exemplo, alguns permitem escrever informação, inserir imagens ou fazer o download em PDF. Se só procuras um exemplo para te inspirares, estas ferramentas são também uma ajuda.

5. Tipos de currículos

Um dos primeiros passos é escolher uma estrutura para o teu CV. Existem vários modelos e uns adaptam-se melhor ao teu perfil que outros, porque destacam os teus pontos fortes.

Por exemplo, há modelos mais adequados para primeiro emprego, se concorres a um estágio ou se estás a estudar e ainda não tens experiência profissional. Estes são cenários que influenciam o tipo de currículo.

Independentemente da tua intenção, os modelos vão ajudar-te a elaborar um CV eficaz e adaptado a ti. E isso é o mais importante!

Os três mais conhecidos são: currículo cronológico, currículo funcional, currículo combinado ou misto. Cada um tem um estilo de apresentação diferente. Continua a ler e vê qual é o melhor para o teu caso:

Currículo cronológico

É talvez o mais utilizado! Aqui o tempo é que manda, tudo é organizado em função dele. Seja a formação ou a experiência profissional, tudo segue uma estrutura cronológica inversa. Isto é, do mais recente para o mais antigo.

O teu último emprego está no topo da lista e o teu primeiro emprego no fim. Isto aplica-se nas restantes secções, desde programas de estudo, cursos, estágios e atividades complementares.

É uma estrutura interessante, se tiveres uma carreira profissional consistente.


Currículo funcional

Este modelo destaca o teu grau educacional, as tuas habilidades e o teu conhecimento.

Dá a volta à falta de experiência com competências, formações e cursos, atividades extracurriculares, voluntariado e outras atividades. Ao trazeres as tuas qualidades mais interessantes, mostras que estás à altura do cargo.

Por isso, este modelo é perfeito:

  • Se fores recém-formado ou estudante, com pouca experiência profissional. Descreve as skills que ganhaste na escola ou nas atividades extracurriculares;
  • Se desejas mudar de área. Pelas mesmas razões, apesar de teres pouca experiência, podes provar que tens as competências que os recrutadores precisam.

Importante: não te esqueças de adaptares o CV ao mercado de trabalho e usar palavras-chaves!


Currículo Combinado ou Misto

Junta o melhor do modelo cronológico e do funcional. Aqui começas com a descrição das tuas competências e qualificações, e depois descreves o teu percurso no mundo do trabalho (no formato cronológico invertido).

Oferece duas vantagens:

  • Chama a atenção do recrutador pelas tuas competências e as tuas qualificações académicas mais relevantes;
  • Apresenta de forma rápida um cronograma das tuas experiências profissionais.

Independentemente do tipo de CV que selecionares, há aspetos que vão elevar a fasquia e tornar o teu currículo mais competitivo.

6. As melhores dicas para um CV perfeito

O CV precisa de ser: bem estruturado, personalizado e fácil de ler. É uma aventura criar um currículo que cative e convença os recrutadores que mereces uma entrevista.

Preparamos as melhores dicas para construíres o CV perfeito:


Ser breve;

Não existe um número certo de páginas, mas também não escrevas um livro. Guarda na tua memória: entre uma a duas páginas é o normal. As empresas recebem vários currículos por dia. O desafio é em pouco espaço, dares informação relevante e que seja a resposta que o recrutador precisa.


Reunir informação realmente importante;

Menos é mais! Se te queres destacar, o teu CV tem de ser objetivo e direto. Por isso, inclui apenas as informações mais relevantes. Aquelas que vão adicionar valor à tua candidatura! Por exemplo, não fales de um hobby ou de um interesse que não te favoreça.


Organizar a informação e ser coerente;

Duas características que vão fazer toda a diferença no teu currículo. Apresenta os dados de forma intuitiva, organizada e que faça sentido.


Ser claro e de fácil leitura;

Como é que começamos este capítulo? Um bom currículo é claro, conciso e fácil de ler. O tipo de letra usada e a linguagem deve ser simples e legível. O tamanho da letra não deve ser muito pequeno, nem muito grande. O tamanho ideal é 11 ou 12.

Tenta usar listas, tabelas ou gráficos para tornar o CV mais apelativo e mais fácil de ler. Mas, lembra-te, menos é mais. Não tornes o teu currículo confuso.

Utiliza sempre uma linguagem simples, mas sofisticada e profissional. Também deves adaptar a tua linguagem à da empresa. Usam um estilo mais formal ou informal, elaborado ou simples?


Atenção aos erros ortográficos;

Revê o teu currículo várias vezes! Pode ser um acento que falta, uma coluna desalinhada ou uma letra minúscula no início da frase.

Um currículo bem estruturado e sem erros fará a diferença na imagem que criam de ti. Antes de enviares, pede opinião de alguém de confiança para verificar se está tudo bem e que nada te escapou.


Conhecer a empresa à qual nos vamos candidatar;

Um currículo para ser eficaz tem de corresponder à vaga e às necessidades da empresa. Já viste alguma empresa a contratar candidatos que não respondem ao que é pedido?

Pesquisa sobre a empresa, e analisa a vaga de emprego. Por exemplo, lê sobre o que a empresa procura num candidato, a linguagem que usa, os valores, as características e as competências que valoriza, entre outros fatores.

Só assim, saberás o que deves e não deves incluir no CV!


Layout criativo;

Uma estrutura simples e minimalista, com cores neutras ou iguais às da empresa, é uma escolha segura. Mas porque não dar asas à criatividade?

Há, claro, um equilíbrio e o cenário pode mudar consoante a área a que te estás a candidatar. Por isso, um bom ponto de partida está em utilizar cores neutras para o nome, contactos e títulos; e utilizar apenas duas cores e manter o estilo de letra.

Por exemplo, as fontes Serif (Old Bookman, Geórgia, Times New Roman) e as fontes Sans-Serif (Arial, Avenir, Balcony, Calibri) são as mais utilizadas, porque são simples e legíveis. Outra sugestão: usa um layout com 2 colunas. Ajuda a ter mais conteúdo com menos páginas, e facilita a leitura por parte do recrutador.


Enviar o documento em PDF;

Porquê? É simples: evitas que o documento se desconfigure e a informação fique fora do sítio. Assim, asseguras que a leitura será simples e intuitiva.


Atualiza e personaliza o teu currículo;

Sempre que tiveres uma experiência nova, um certificado ou terminares uma formação, atualiza o teu CV. Desta forma, tens a certeza de que na hora não te esqueces de nada.

Se te candidatares a 10 cargos, tens de ter 10 currículos? Idealmente sim, o currículo tem de ser personalizado para ser eficaz. O conteúdo e a importância das secções variam de acordo com as tuas necessidades e a vaga.


Tira inspiração doutros currículos;

Nunca ouviste dizer que a inspiração vem da observação? Em relação à estética, ao conteúdo e à organização, é interessante pesquisar exemplos de outros profissionais, especialmente se forem da mesma área que tu.

Muito para assimilar? Vá, tu consegues!

A pressa é inimiga da perfeição. Faz o currículo com calma, inclui apenas a informação mais importante, usa outros currículos e a descrição da vaga como inspiração para o conteúdo, usa as ferramentas, revê o conteúdo e no fim pede alguém para rever também.

Se fizeres tudo isso, vais mostrar que és a escolha ideal para o cargo!
Mas as dicas não acabam aqui!

7. Erros a evitar num CV

Seguir sugestões pode ser fácil, o mesmo não acontece com evitar alguns erros comuns. Atenção, toma nota e evita-os ao máximo!


CV padronizados

Não uses declarações genéricas nem frases feitas. As empresas já analisaram vários currículos e estão habituadas às frases e expressões “clichês”. Evita palavras ou termos demasiado gerais e subjetivos para descrever as tuas competências.


Informação desnecessária

Não incluas informações irrelevantes ao cargo a que te estás a candidatar. Os recrutadores gostam de currículos pequenos e objetivos.

Queres incluir alguma atividade (publicação, concurso, prémio ou a participação em algum evento), mas tens receio de que o CV fique demasiado grande? Podes sempre fazer referência numa carta de apresentação ou carta de motivação.


Incluir recomendações

No geral, não precisas de incluir no CV os contactos de pessoas que te possam recomendar, como por exemplo, antigos chefes ou formadores. Prepara um documento em separado com essas informações e envia caso seja pedido.


Escolher fontes ilegíveis

Se o texto for ilegível, muitos recrutadores não vão ter o esforço de o decifrar. Por isso, não deves escolher fontes difíceis de ler ou informais. Um passo simples que faz toda a diferença.


Dados demasiado pessoais

Pensa, por que razão o recrutador quer saber o andar em que moras? É importante reconhecer quais são as informações essenciais e as que não devem estar no CV. Até porque algumas podem condicionar-te em vez de ajudar. A data de nascimento e a morada não são informações obrigatórias no teu currículo, por exemplo.


Redes sociais comprometedoras

Não há problema em incluir as redes sociais, especialmente se forem criadas para complementar a tua candidatura e para te destacar.

No entanto, tudo o que publicas pode influenciar a tua imagem e influenciar a tua entrada no mercado de trabalho. A regra é fácil: complementa a tua candidatura? Se sim, inclui. Se não, não vale a pena.


Documento mal estruturado

Se for demasiado confuso, os recrutadores não vão dar uma segunda oportunidade. Má formatação e desorganização podem ser um fator para excluir o teu perfil. Não só porque são confusos, mas porque mostram pouco cuidado e rigor.

Um CV bem estruturado e apelativo é das regras mais básicas. Certifica-te que está apresentável, organizado, com boa aparência e apenas com as informações mais importantes. Este é o segredo!


Repetir informação

O currículo deve ser simples e coerente. Este erro pode demonstrar falta de conteúdo sobre ti ou falta de organização.


Mentir

Acredita, é mais comum do que imaginas.

Qualquer informação falsa é facilmente descoberta. E quando for, perderás a oportunidade e a credibilidade. Será difícil ganhar a confiança de recrutadores novamente.

Tens do teu lado toda as ferramentas e dicas para criares o CV referência em 2023. Para terminar em grande, apresentamos-te alguns cursos online onde podes aprofundar estas informações.

8. Cursos online para aprender a fazer um CV

Se este artigo despertou o teu interesse, temos boas notícias. Não tem de terminar aqui! Há algumas opções de cursos online que podes fazer para aprenderes a construir um CV de A a Z.

Descobre as melhores opções:

Coursera
Udemy
SkillShare
Learncafe
Google Atelier Digital

Qual o próximo passo?

A próxima pergunta será: e o que posso fazer para atualizar o meu CV? Torná-lo mais forte e ajudar-me a destacar no mercado de trabalho?

As boas notícias não terminam! Temos vários cursos em diferentes áreas para completares a tua formação, em regime presencial ou e-learning. Já conheces as nossas opções? Pesquisa e lê mais sobre as opções de cursos profissionais e escolas do país.

Cursos Recomendados
Curso Profissional de Cibersegurança - Programação

Curso de Cibersegurança

Cibersegurança Curso Profissional Semipresencial ou Online Porquê apostar na área da Cibersegurança? Primeiro, o mundo está cada vez mais online e a necessidade de segurança

Ver Curso»
Social Media

Curso de Redes Sociais

Marketing Curso Profissional Semipresencial ou Online Porquê apostar na área das Redes Sociais? Atualmente, 4,3 biliões de pessoas utilizam as redes sociais. Ou seja, mais

Ver Curso»
Poderás também ter interesse em:
Cursos profissionais em destaque:
Curso Profissional de Cibersegurança - Programação

Curso de Cibersegurança

Cibersegurança Curso Profissional Semipresencial ou Online Porquê apostar na área da Cibersegurança? Primeiro, o mundo está cada vez mais online e a necessidade de segurança

Ler Mais »
Social Media

Curso de Redes Sociais

Marketing Curso Profissional Semipresencial ou Online Porquê apostar na área das Redes Sociais? Atualmente, 4,3 biliões de pessoas utilizam as redes sociais. Ou seja, mais

Ler Mais »
Banner de Curso Profissional de Wedding Planner

Curso de Wedding Planner

Gestão de Eventos Curso Profissional Semipresencial ou Online Porquê apostar na área de organização de casamentos? O casamento é para muitos o dia mais importante

Ler Mais »